segunda-feira, 12 de março de 2012

Dica da semana: Neurologia para todos

   Assim como o filme passou a ser da semana e não só do domingo, a dica também agora é semanal e não só de 5a...
   Há muitos anos atrás, quando entrei na faculdade, uma mocinha estava na sala falando sobre neurônios. Achei que fosse a aula trote, mas não, a mocinha era nossa professora e mandava muito bem!
Por que eu estou escrevendo sobre isso? Tenho estudado Neurospsicologia e ficado cada vez mais fascinada pelo nosso sistema nervoso. Nesses estudos sobre funcionamento, localização, plasticidade neural e blá blá blá eu me lembrei de um livro genial que eu preciso indicar por aqui!


    Ele começa assim ao falar sobre Perdas: “A palavra favorita da neurologia é déficit, significando deterioração ou incapacidade de função neurológica: perda da fala, perda da linguagem, perda da memória, perda da visão, perda da destreza, perda da identidade e inúmeras outras deficiências e perdas de funções (ou faculdades) específicas. Para todas essas disfunções (outro termo muito empregado) temos palavras privativas de todo tipo — afonia, afemia, afasia, alexia, apraxia, agnosia, amnésia, ataxia —, uma palavra para cada função neural ou mental específica da qual os pacientes, em razão de doença, dano ou incapacidade de desenvolvimento, podem ver-se parcial ou inteiramente privados.” Mas ele trabalha as possibilidades, os desafios, as vivências, não só a impossibilidade...


    Olha só ele dando pinta... Ah esses vôs...O livro traz 24 casos clínicos, divididos por classes de problemas neurológicos que podem parecer absurdos, mas são reais e servem de inspiração para várias séries que fazem sucesso, como Grey´s Anatomy e principalmente House!
   A ligação e empatia que Oliver Sacks, o autor/neurologista, possui com seus pacientes e suas histórias são tão fortes que já rendeu muitos e muitos livros, além de filmes e de lecionar no Albert Einstein College of Medicine (Nova York).
   “Ah, mas que coisa mais chata Madame!” Chato nada, é incrível como o autor escreve de forma a intrigar o leitor a descobrir o que acontece em cada uma das histórias e não apenas dos diagnósticos que estão ali descritos. São histórias de superação, de surpresas, de dificuldades, é vida real, ou não é?
   Ele custa por volta de 52 reais e fica a dica para os outros livros escritos por ele! Eu quero muito ler seu último lançamento, “O olhar da mente”, em que meio a algumas histórias ligadas a problemas de visão ele conta sobre a sua dificuldade após um melanoma que o deixou sem enxergar com o olho direito. Caso tenha interessado, tem essa entrevista feita pela Época que está super boa: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI189034-15220,00.html


   Antes de deixar a indicação completa do livro, queria dizer que ele tem um blog, e é ótimo! Vale passar por lá!
   “O homem que confundiu sua mulher com um chapéu”, Oliver Sacks, 1985 – Companhia das Letras

4 comentários:

  1. obrigada pela visita em meu blog
    otima dica de livro
    apesar de eu fugir um pouco de leituras

    beijos


    www.metirademim.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre estou por lá!
      Quanto aos livros...não fuja não, talvez precise ser estimulada!
      Beijos

      Excluir
  2. Parece ser ótimo o livro fiquei curiosa,gosto de ler, pena q ultimamente ando sem tempo e com muitas leituras a serem feitas, estudo p concurso então minhas leituras ultimamente se resumem em: Direito Constitucional,administrativo, penal, processo penal e por aí vai, sinto falta de ler por prazer não só por obrigação, acho q ando um pouco cansada tb.! Vixe, acho q estou confundindo seu blog com um divã, rs..(desculpa)
    Bjos
    http://esmaltesdalidi.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Adoooro esse livro!!

    ResponderExcluir

Sejam bem vindos!
Adoro receber comentários, sugestões, dicas...